Governo sobe imposto extraordinário sobre a banca

O tecto máximo da taxa aplicada sobre o passivo dos bancos aumenta de 0,05% para 0,07%.

Os bancos bem protestaram mas o Governo decidiu que a contribuição extraordinária sobre o sector bancário é para manter e, em alguns casos, até subir.

De acordo com a versão preliminar da proposta da lei do Orçamento do Estado para 2014, "é prorrogado o regime que cria a contribuição sobre o sector bancário".

Os tectos máximos das taxas aplicadas ao passivo dos bancos incidência e ao valor dos instrumentos financeiros fora de balanço vão aumentar.

No próximo ano, passa a variar "entre 0,01% e 0,07%" a taxa aplicável ao "passivo apurado e aprovado pelos sujeitos passivos deduzido dos fundos próprios de base (Tier 1) e complementares (Tier 2) e dos depósitos abrangidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos". O anterior intervalo era entre "0,01% e 0,05%".

Já a taxa sobre "o valor nocional dos instrumentos financeiros derivados fora do balanço apurado pelos sujeitos passivos" passa de um intervalo entre "0,00010 e 0,00020%" para "0,00010% e 0,00030%.

 fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 21:09 | comentar | favorito