Presidente do Santander Totta critica taxa sobre a banca e novos certificados

Vieira Monteiro não percebe a diferenciação no tratamento da banca e das empresas e mostra-se desagradado com o facto de o Estado actuar como “concorrente directo" dos bancos

"Não estamos de acordo com o aumento de impostos à banca. Não percebemos porque é que a banca é tratada de forma diferente das grandes empresas", defendeu Vieira Monteiro na apresentação dos resultados do Santander Totta.

 

O presidente do Santander Totta aproveitou ainda a conferência de imprensa para criticar o facto de o Governo ter lançado os novos certificados do tesouro, que oferecem taxas mais atractivas que os depósitos dos bancos. "Preferimos ver o Estado como regulador” em vez de “concorrente directo" lamentou Vieira Monteiro.

 

Vieira Monteiro salientou que o banco “não reduziu salários” tal como está a ser implementado por outras instituições financeira em Portugal. “Antes pelo contrário, aumentamos os salários de toda a rede em 0,5%", revelou Vieira Monteiro.

 

Acrescentou que o banco tem vindo a reduzir o quadro de pessoal em "algumas dezenas de pessoas" através de reformas antecipadas e de rescisões propostas por iniciativa dos trabalhadores.

 

O Santander Totta anunciou esta quinta-feira que nos primeiros nove meses do ano os lucros desceram 73,7%, para 60,5 milhões de euros.

 

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/

publicado por adm às 22:10 | comentar | favorito