Lucros do BPI e do Santander Totta não compensam perdas do BCP e do BES

Foi um ano misto para a banca portuguesa: somadas as contas dos quatro maiores bancos privados a operar em Portugal, estes apresentaram um resultado negativo superior a mil milhões em 2013, agravando as perdas face ao ano anterior. Enquanto o Banco Português de Investimento (BPI) e o Santander Totta fecharam com lucros, o Banco Espírito Santo (BES) e o Banco Comercial Português (BCP) encerraram o ano passado com prejuízos.

Embora este último tenha reduzido as perdas, o Banco Espírito Santo (BES) passou de lucros a prejuízos de 2012 para 2013, e os outros dois bancos tiveram lucros mais baixos. Com isto, no seu conjunto, o resultado negativo agravou-se em 74,6%.

Se, em 2012, os prejuízos tinham chegado a 623,6 milhões de euros, no ano passado, saltaram para 1089,3 milhões. Mesmo quando se comparam os prejuízos destes quatro bancos com as perdas de 2012 incluindo a Caixa Geral de Depósitos, o resultado negativo é superior.

Nas instituições financeiras privadas (o banco público ainda não apresentou as contas anuais) houve uma queda do produto bancário e uma diminuição do crédito aos clientes, tendência que já não se verificou nos depósitos. Neste caso, o conjunto dos quatro bancos registava em Dezembro de 2013 um montante de 151.293 milhões de euros em depósitos, contra 149.579 milhões um ano antes.

Com a fraca conjuntura económica, os bancos continuaram a aumentar as provisões para imparidades, o que teve um impacto negativo nos seus balanços. O único que conseguiu reduzir este esforço foi o BCP, apesar de continuar a apresentar os maiores prejuízos. O banco presidido por Nuno Amado conseguiu diminuir as perdas (superiores a 1200 milhões de euros em 2012) para 740,5 milhões, beneficiando da actividade no exterior. Contrariando a contracção do mercado interno, a operação na Polónia, em Moçambique e em Angola gerou um lucro de 253 milhões que ajudou a atenuar o resultado negativo do banco.

O mesmo se passou com o BES, que nesta quinta-feira apresentou os resultados anuais: embora em forte contracção, a actividade internacional representou lucros de 21,9 milhões de euros, enquanto no mercado português o exercício foi negativo em 539,5 milhões de euros (que compara com lucros de 8,5 milhões em 2012).

Somando os prejuízos do BES com os do BCP, as perdas chegam aos 1258 milhões de euros.

BPI destaca-se pela positiva
Já o BPI apurou um lucro de 66,8 milhões, menos 73,2% do que em 2012(249,1 milhões de euros). Neste caso, o resultado positivo na actividade internacional compensou as perdas na actividade doméstica.

Quem também apresentou uma descida acentuada foi o Santander Totta, com um recuo nos lucros de 59,2%. A redução, para 102 milhões de euros, foi justificada pelo banco com o facto de, em 2012, ter registado receitas extraordinárias relacionadas com a operação de monetização da carteira de risco na área de seguros do grupo.

 

fonte:http://www.publico.pt/e

publicado por adm às 17:28 | comentar | favorito