CGD prepara regresso ao mercado para se financiar

Presidente do banco público aplaude colocação de dívida do BES sem garantia estatal e espera seguir-lhe os passos

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a preparar o regresso aos mercados para quando existir uma «janela de oportunidade» e as condições de financiamento forem favoráveis, disse o presidente do banco citado pela Lusa.

O responsável executivo da CGD, José de Matos, considerou uma «excelente notícia» a emissão de 750 milhões de euros de dívida sénior sem garantia, que o BES fez a semana passada, mais de dois anos após a última operação do género, já que, desde meados de 2010, o mercado de dívida está fechado para os bancos portugueses.

Segundo José de Matos, o regresso do BES aos mercados de financiamento deveu-se aos «méritos do banco», mas também à «mudança de perceção de risco» face ao setor bancário português e admitiu que a Caixa possa seguir os mesmos passos em breve.

A agência de notação financeira Fitch considerou que a emissão de dívida pelo BES é um «sinal» de que os mercados de financiamento podem reabrir para os outros bancos portugueses, o que seria «particularmente útil» para a Caixa Geral de Depósitos e o BCP, que estão entre os mais dependentes de financiamento do Banco Central Europeu (BCE) e enfrentam vencimentos de dívida tanto este ano como em 2013.

José de Matos garantiu aos jornalistas que a «situação de liquidez da Caixa é confortável», mas que esta não vai rejeitar o surgimento de eventuais oportunidades com condições de emissão de dívida favoráveis.

«A CGD é elegível para se financiar nos mercados e estamos atentos a janelas de oportunidade», afirmou.

O administrador da CGD Nuno Palma já tinha dito em meados de outubro, a propósito do «Dia de Portugal» em Nova Iorque, que acredita que se começam a criar as condições para o banco se financiar através da emissão de obrigações e que a reação dos investidores a eventuais investimentos no banco é positiva. O banco público tem estado também em contacto com investidores japoneses, preparando um regresso aos mercados.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 20:45 | favorito