Quase mil trabalhadores saíram do BCP em 2012

No último ano o Millennium BCP reduziu em 970 o número de funcionários. Os dados foram avançados esta sexta-feira, no Parlamento, pelo presidente do banco.

Nuno Amado explicou aos deputados que, só com rescisões amigáveis, saíram 620 trabalhadores.

O presidente do BCP, um dos bancos que recorreu ao empréstimo internacional da “troika”, admite que, com as exigências que estão a ser impostas neste momento à banca, a recuperação do BCP será mais lenta, mas não vai entrar em incumprimento.

O banco pagou, em 2012, 128 milhões de euros pelo empréstimo obrigacionista que o Estado concedeu ao banco com vista à sua recapitalização, valor que ascenderá a 250 milhões este ano, referiu o banqueiro. 

Segundo Nuno Amado, a banca nacional não vai utilizar a totalidade dos 12 mil milhões disponibilizados pelos credores internacionais.
 
“Espero estar certo. Era bom para todos que isso acontecesse”, salientou o presidente do Millennium BCP, na comissão parlamentar do Orçamento.

Nuno Amado disse ainda que o BCP não tem intenção de vender os bancos que tem na Polónia, nem em Moçambique ou Angola.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 22:25 | comentar | favorito
tags: