Bancos sobem seguros e comissões porque...

Instituições aumentam comissões e seguros já que não podem mexer nos spreads dos contratos antigos

 

A taxa de juro que inclui todos os encargos com o crédito para a compra de casa (TAEG) subiu, em Abril, de 4,2% para 4,64%, em média. A subida, de 0,44 pontos percentuais, é a maior subida mensal de sempre. Mas apenas metade deste aumento se deve ao crescimento do spread e do indexante. A outra metade deve-se a aumentos de comissões e seguros por parte dos bancos.

As instituições financeiras estão a braços com um problema: não podem mexer nos spreads dos créditos antigos, que já não cobrem o aumento de custos actual. Por isso, tentam compensar essa «perda» aumentando as margens, explica o «Diário Económico».

O crédito à habitação foi o mais pressionado com a subida dos juros em Abril, apesar de o malparado neste segmento permanecer estável desde Julho de 2009, em torno dos 1,72%. O malparado no total do crédito concedido aos particulares atingiu os 3%, o segundo valor mais elevado de sempre, enquanto nas empresas segue nos 4,78%. O nível de incumprimento no segmento de particulares está a ser pressionado principalmente pelo crédito ao consumo, onde o malparado atingiu os 8,61%, em máximos históricos. 

Em contrapartida os bancos continuam a aumentar a remuneração dos depósitos a prazo, cuja taxa sobe há 12 meses consecutivos, e que atingiu em Abril os 3,33%, em média. A subida está a dar resultados: desde o início do ano, o montante de novos depósitos cresce consistentemente acima dos nove mil milhões de euros mensais, valores que não eram vistos desde Julho de 2009. No entanto o volume total da carteira de depósitos aumentou apenas 504 milhões de euros, o que indica uma elevada rotatividade.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 23:30 | favorito