Pagar com cartão em três segundos já é possível em Portugal

A tecnologia “contactless” já está disponível, em Portugal. O período experimental inicia-se este mês, prevendo-se uma expansão gradual da tecnologia a partir de Setembro.

A Unicre apresentou, esta sexta-feira, um novo sistema de pagamento por cartão, que reduzirá o tempo médio de pagamento com cartão.

 

Os pagamentos com cartão poderão tornar-se cinco vezes mais rápidos devido à expansão de cartões e terminais de pagamento automático (TPA) com tecnologia “contactless”. As transacções com cartão de crédito ou débito, até ao limite máximo de 20 euros, operar-se-ão com recurso à tecnologia NFC (Near Field Communication), normalmente utilizada em pagamentos com passes nos transportes públicos.

 

Até a um montante estipulado, para efectivar uma compra o utilizador terá apenas de aproximar o cartão até, pelo menos, quatro centímetros do TPA. Por questões de segurança, quando ultrapassado o valor máximo definido pelo emissor do cartão, é exigida a marcação do código PIN. Os cartões estão equipados com chip EMV e tecnologia PIN para reforço de segurança nas transacções de montantes mais elevados.

 

Ao reduzir o tempo médio das transacções de 15 para três segundos, esta forma de pagamento poderá ser uma ferramenta útil para estabelecimentos comerciais que precisem de efectuar elevado número de transacções de baixo valor, em pouco tempo. Os restaurantes de “fast food” e cinemas, por serem exemplos de locais com estas características, serão dos primeiros a serem equipados com TPA com tecnologia “contactless”.

 

Para já, ainda em fase experimental, os TPA que permitem a utilização desta tecnologia estarão disponíveis em 28 pontos de venda da capital portuguesa. O alargamento a outras regiões do país será progressivo. A Unicre estima implementar 1.000 terminais com tecnologia “contactless” até ao final de 2013.

 

Os novos terminais continuarão a aceitar pagamentos com cartões que ainda não disponham desta tecnologia. Porém, estão já preparados para virem a aceitar pagamentos com “smartphones”, que serão feitos também com recurso à tecnologia NFC. “Estamos a antecipar o futuro”, afirmou Fernando Adão da Fonseca, presidente da Unicre, sobre esta aposta da empresa.

 

Esta tecnologia, já utilizada noutros países, foi introduzida em Portugal pela Unicre – Instituição de Crédito, em parceria com a Visa e com a Mastercatd. O processamento será assegurado pela SIBS.

 

Alguns utilizadores estão já a receber cartões “contactless” sem que isso acarrete custos acrescidos. A substituição dos cartões ocorrerá também de forma faseada.

 

O número de cartões “contactless”, em Portugal, situar-se-á próximo de 1,872 milhões de unidades. As estimativas da Unicre apontam para que se chegue aos 2,3 milhões até ao final de 2013.

Sobre a intenção da Comissão Europeia de limitar as comissões cobradas nas transacções com cartão de crédito, Fernando Adão da Fonseca explicou, ao Negócios, que por vezes os reguladores estão presos a modelos teóricos e “não conhecem bem a realidade de todos os países” envolvidos no processo.

 

Bruxelas definiu, no final de Julho, que a taxa máxima a cobrar nas operações com cartões de débito será de 0,3%. Nas transacções com cartão de crédito, a taxa fixar-se-á nos 0,2%. A um período de transição de 22 meses, em que estas comissões bancárias serão apenas aplicadas em operações transfronteiriças, seguir-se-á a implementação desta medida nas transacções domésticas.

 

A Unicre é a principal entidade, em Portugal, que serve de intermediário entre os comerciantes e as instituições financeiras, na utilização de pagamentos electrónicos.

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/

publicado por adm às 22:33 | favorito