Bancos europeus encerraram 5.500 agências em 2012

Os bancos europeus eliminaram 5.000 agências no ano passado, depois de em 2011 terem encerrado 7.200 sucursais. Contas feitas, desde o início da crise financeira já foram eliminadas 20 mil agências. Os dados pertencem ao Banco Central Europeu (BCE) e foram analisados pela agência Reuters.

O encerramento de balcões por toda a Europa surge com o objetivo de reduzir custos e aumentar as receitas, ao mesmo tempo que o uso da internet e de outros canais alternativos acelerou esta tendência.

Os dados revelam que os bancos europeus eliminaram 8% das suas agências desde 2008 até 2012, ficando com um total de 218.687 sucursais, ou seja uma por cada 2.300 pessoas. As reduções mais fortes do ano passado aconteceram, na sua maioria, nos países periféricos.

A Grécia viu uma das maiores contrações em 2012, perdendo 5,7% das suas sucursais, devido a fusões de bancos locais que originaram o encerramento de 219 balcões. Estima-se que esta tendência continue em 2013, quando o Piraeus eliminar alguma das suas 312 agências que comprou em março a bancos cipriotas em dificuldades.

Já em Espanha, as avultadas perdas colocaram pressão na banca para reduzir custos, com o sector a fechar 4,9% da sua rede em 2012, o equivalente a 1.963 agências. O número de sucursais encerradas na Irlanda contraiu-se em 3,3% e espera-se uma nova redução em 2013, enquanto que a rede italiana diminuiu 3,1%.

Em sentido inverso, o aumento de balcões da banca registou-se na Europa de Leste, em países como a Polónia (4%), República Checa (2,3%) e Lituânia (1,8%).

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/M

publicado por adm às 20:51 | comentar | favorito
tags: