Banca precisa de arranjar só este ano 700 milhões de euros para financiar as PPP

A relação entre a banca e as empresas de construção e obras públicas está a alterar-se, muito por causa do encerramento dos mercados de liquidez internacional. O crédito mal parado das construtoras vai agravar-se, numa altura em que a dívida do sector já ascende aos 42 mil milhões.

 

Os bancos também podem estar a experimentar dificuldades em garantir os financiamentos a que se comprometeram nos contratos de PPP, e que só para este ano, necessitam de 700 milhões de euros.

Os responsáveis do sector financeiro ouvidos pelo PÚBLICO admitem que, enquanto os mercados interbancários estiverem fechados para a banca portuguesa, esta tenderá a deixar de privilegiar a actividade da construção e obras públicas que, por essa via (e pela falta de crescimento do produto), irá enfrentar dificuldades agravadas. Em termos de crédito mal parado, a construção lidera na lista dos incumpridores com um rácio de 7,4 por cento, acima da média registada no segmento empresarial, que é de 5,5 por cento (nas famílias, o rácio é superior a 3 por cento). 

fonte:http://economia.publico.pt

publicado por adm às 22:53 | comentar | favorito
tags: