Os bancos europeus mais "odiados" pelos analistas

Há bancos europeus que têm mais de 75% das recomendações de “vender” por parte das casas de investimento.

O banco Pastor é aquele em que os analistas estão mais pessimistas.

A banca europeia está há três anos sob fogo cerrado. Mas há instituições que estão a ser mais pressionadas do que outras. O Diário Económico foi à procura dos bancos europeus cotados mais "odiados" pelos analistas. Ou seja, as instituições que têm um maior peso de recomendações de "vender" no total de avaliações atribuídas pelas casas de investimento. E os resultados não são surpreendentes. Segundo os dados da Bloomberg, os títulos de alguns bancos espanhóis e gregos não merecem estar nas carteiras dos investidores neste momento. O caso mais flagrante é o do Banco Pastor. A s acções da instituição espanhola- uma das que chumbou na última edição dos testes de stress- são seguidas por 13 casas de investimento. Mas 11 têm uma recomendação de "vender". Ou seja, 85% das avaliações são negativas. O banco apresentou uma queda dos resultados no primeiro semestre de 38%. Além disso, o Expansion dava conta na última semana que o Pastor era o banco espanhol com maior exposição relativa à dívida grega.

O top5 dos "patinhos feios" da banca europeia é ainda composto por mais duas instituições espanholas: o Sabadell e o Bankinter, com um rácio de recomendações de "vender" de 84% e 74%, respectivamente.

Os bancos gregos- os mais afectados pela crise da dívida soberana helénica-também saem mal nesta fotografia. Segundo a Bloomberg, o Agricultural Bank of Greece e o Piraeus Bank ocupam, respectivamente, o terceiro e quinto lugar na lista dos bancos europeus com um maior peso de recomendações de "vender"- 80% e 63%- no total das análises feitas pelos analistas.

Recorde-se que o Agricultural Bank of Greece foi também um dos oito bancos que chumbou nos testes de stress. A instituição, que é controlada pelo Estado, reportou na última semana prejuízos no primeiro semestre de 905 milhões de euros.

Para este levantamento foram tidos em conta os títulos dos bancos europeus cotados que foram submetidos aos testes de stress elaborados pela Autoridade Bancária Europeia. Ou seja, 47 bancos. Além disso foram tidos em conta apenas os bancos com mais de três recomendações.

Os números mostram ainda que entre os bancos portugueses analisados, o BCP é aquele que reúne a menor preferência junto dos analistas ao apresentar cinco recomendações de "vender" num total de 12 avaliações. Segue-se o BPI com 27% das recomendações de "vender" e o BES com apenas uma recomendação de "vender" no conjunto de 13 avaliações.

Mas apesar do sector bancário ser neste momento um dos mais "mal-amados" tal não significa que todos os bancos mereçam o descrédito dos analistas. Há bancos em que os analistas são praticamente unânimes em recomendar a sua compra. É o caso dos bancos dinamarqueses Sydbank e o Jyske Bank e o banco esloveno Nova Kreditna Banka Maribor têm mais de 75% de notas de "comprar".


Os preferidos

- O esloveno Nova Kreditna Banka Maribor é o banco que no conjunto de 47 instituições tem o maior peso de recomendações de ‘comprar': 85%

- Seguem-se os dinamarqueses Sydbank e Jyske Bank com 75% de recomendações de comprar.

Os mais odiados

- O banco que mais analistas recomendam vender é o banco Pastor com 85% das avaliações de "vender".

- Seguem-se o Sabadell (84% de recomendações de "vender") e o Agricultural Bank of Greece (80%).

fonte:http://economico.sapo.pt

publicado por adm às 20:19 | comentar | favorito