Banca perde 160 milhões no dia seguinte ao Orçamento

BES, BCP, BPI e Banif fecharam em forte queda e emagreceram, no conjunto, 157 milhões de euros.

Um dia depois da entrega do Orçamento de Estado para 2012, onde se prevê que as necessidades de recapitalização da banca nacional atinjam os oito mil milhões de euros, os bancos cotados em bolsa tiveram uma sessão para esquecer. BPI e BCP afundaram em torno 3%, ao mesmo tempo que o BES e Banif recuaram 2,5%. E traduzindo estas quedas em 'market cap', só no dia de hoje os quatro maiores bancos privados nacionais emagreceram 157 milhões de euros.

A liderar as perdas esteve o banco liderado por Ricardo Salgado: o BES desvalorizou quase 90 milhões no mercado accionista depois de recuar 2,78% para valer 1,75 euros por acção. Segue-se o BCP, que desvalorizou 43 milhões de euros no dia em que fechou em novo mínimo histórico, nos 0,165 euros por acção. Já BPI e Banif emagreceram 18,8 e 7,9 milhões de euros, respectivamente.

Também a ameaça da Moody's de que poderá baixar o 'rating' máximo da França não deu razões aos investidores para investir em acções do sector da banca. E isto tanto cá como na Europa. O índice europeu para o sector recuou 1,23%, com a banca francesa em destaque pela negativa: o BNP Paribas tombou 4,44%, acompanhado pelo Société Générale, que cedeu 3,80%.

"Sem crescimento económico não há bancos saudáveis, não há contas saudáveis e não há redução da dívida", explicou Pedro Pintassilgo, da F&C Investments, ao ETV. "O sistema financeiro precisa de tempo", acrescentou.

Foi neste clima que praticamente nenhuma praça na Europa conseguiu escapar às perdas. O principal índice português, o PSI 20, recuou 0,12% para 5.995,65 pontos, numa sessão de altos e baixos. Além do sector financeiro, também as quedas de 1,79% da Brisa e de 0,77% da EDP Renováveis impediram que Lisboa registasse ganhos. Por outro lado, os bons desempenhos da Galp, que ganhou 1,59% para 14,68 euros, e da Jerónimo Martins e Portugal Telecom, com avanços de perto de 0,5%, retiraram pressão à praça nacional.

No Velho Continente, o CAC 40 de Paris e o IBEX 35 de Madrid recuaram 0,79% e 0,6%, respectivamente, ao passo que o Mib de Milão ganhou 0,35%. Fora dos mercados accionistas, o euro perdia há momentos 0,33% para 1,3693 dólares e o 'brent', que é a referência para as importações nacionais, cedia 0,52% para 109,59 dólares por barril.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 23:03 | favorito