CGD pondera «promoções» para compensar cortes dos subsídios

Banco estatal quer compensar falta de subsídios de férias e Natal que vai atingir os seus 23 mil empregados

 

O grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a estudar novas formas de compensar o corte nos subsídios de férias e de Natal que irá atingir os seus 23 mil colaboradores. O banco estatal está a ponderar, como solução, avançar com um regime de promoções por mérito, escreve o «Dinheiro Vivo».

A Federação do Sector Financeiro (FEBASE) garantiu, numa nota enviada aos seus associados, que «respondendo a uma reivindicação da FEBASE face ao corte não expectável dos 13.º e 14.º meses e às dificuldades que todas estas medidas implicam nos padrões de vida dos trabalhadores, Norberto Rosa (administrador do banco publico) anunciou que há já alguns dias solicitou ao departamento de pessoal que estudasse a viabilidade de avançar com algumas promoções por mérito.

A mesma mensagem diz ainda que «o departamento de pessoal está a analisar há alguns dias a possibilidade de os trabalhadores poderem beneficiar de crédito com condições mais vantajosas que lhes permita, de alguma forma, responder aos compromissos assumidos e que os cortes anunciados ameaçam poder satisfazer».

Já no que respeita ao ramo segurador do grupo CGD, «Norberto Rosa adiantou que serão aplicadas as mesmas medidas que aos trabalhadores da CGD, tendo a administração da Caixa enviado já às administrações das empresas os elementos essenciais para que procedam às adaptações necessárias às especificidades de cada uma».

Note-se que os bancários vão manter os 25 dias de férias, ao contrário dos restantes portugueses.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/f

publicado por adm às 22:28 | favorito