BIC tem três meses para ser dono de todo o BPN

O BIC prevê atingir o ‘break-even’ e começar a ter lucros ao fim de quatro ou cinco anos.

A celebração do contrato de compra e venda do BPN ao BIC não significa que a integração total das duas instituições seja imediata. Isto porque o BIC pretende ainda comprar as acções dos trabalhadores (representativas de 5% do capital do banco), tendo três meses para realizar este negócio. Mas a marca BPN é para desaparecer.

O BIC Portugal prevê que ao fim de quatro a cinco anos, atinja o "‘break-even' e comece a ter lucros a ganhar dinheiro". No entanto, se nos próximos cinco anos os resultados líquidos acumulados pelo BPN forem superiores a 60 milhões de euros, o BIC terá de pagar 20% sobre o excedente desse montante, a título de acréscimo de preço do negócio que ficou acertado, por exigência do Estado.

Esta é uma das cláusulas que levou o Ministério das Finanças, ontem em comunicado a frisar que "a concretização da reprivatização do BPN contribui para a estabilidade do sistema financeiro português, salvaguarda os interesses dos depositantes do banco e preserva um número significativo de postos de trabalho". 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:47 | comentar | favorito