Bancos europeus continuam a restringir crédito

Os bancos da zona euro continuaram a impor condições mais restritivas para conceder crédito no primeiro trimestre deste ano, mas a um ritmo mais moderado que no final de 2011, segundo dados do Banco Central Europeu (BCE), divulgados esta quarta-feira.

Nos primeiros três meses do ano, os bancos da «eurolândia» registaram também uma quebra na procura de empréstimos da parte das empresas.

Estes dados constam do inquérito ao crédito na zona euro do BCE, que abrange 131 bancos da zona euro. Os resultados são divulgados em termos agregados, sem especificar números por país.

O inquérito revela que o saldo entre os bancos que apertaram as suas condições de concessão de crédito às empresas e os que facilitaram o acesso a empréstimos foi 9 por cento no primeiro trimestre do ano. No último trimestre de 2011, este saldo tinha atingido os 35 por cento. 

No crédito à habitação para particulares, o saldo entre os bancos que restringiram e os que alargaram o acesso aos empréstimos foi 17 por cento, menos que os 29 por cento do trimestre anterior. Ou seja, a banca europeia continua também a restringir a concessão de crédito à habitação, mas a um ritmo mais moderado que no final do ano passado.

«Pacto para o crescimento» 

Mario Draghi, admitiu que a União Europeia também precisa de um «pacto para o crescimento», além do «pacto orçamental» já acordado pelos líderes europeus.

Draghi rejeitou a ideia defendida por alguns eurodeputados no sentido de o BCE ter uma intervenção mais direta, defendendo que o crescimento passa por os Estados-membros prosseguirem os esforços no sentido de porem as suas finanças públicas em ordem e prosseguirem as reformas estruturais, designadamente no mercado de trabalho.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt

publicado por adm às 18:34 | comentar | favorito