Atrasos podem custar 450 euros só em comissões

Comissões dos bancos por atrasos de pagamento rondam em média 28 euros por mês.

Não ter dinheiro para pagar as prestações do crédito à habitação sai caro. Uma família em incumprimento há 12 meses, paga além dos juros de mora - que sendo capitalizados significam um custo acrescido de quase 824 euros - comissões por atraso de pagamento que podem chegar aos 450 euros em termos anuais.

Perante prestações em atraso, os bancos cobram uma comissão de gestão de incumprimento, que varia entre os 15 euros no BPI e os 37,50 euros no Santander e no Barclays. Em média, esta comissão ronda hoje os 28 euros, mais cinco euros do que a média registada há um ano. Entre os bancos que aumentaram esta comissão nos últimos 12 meses estão o BES, CGD, BPI, Montepio e Barclays, com o maior aumento a pertencer à CGD, com uma subida de 87,6%. Considerando a comissão máxima, este custo pode chegar aos 450 euros ao fim de 12 prestações em atraso.

Vinay Pranjivan, economista da Deco, considera que a cobrança de uma comissão por atrasos no pagamento pode ser considerada legítima. Mas frisa que a mesma devia ter em conta um princípio de proporcionalidade, ou seja, em vez de uma comissão fixa, o seu valor dependeria do montante em dívida. Vinay Pranjivan refere ainda a necessidade de fixar um tecto máximo. "É uma questão de bom senso", diz, "qual é a lógica de cobrar comissões elevadas, e sem qualquer relação com o capital em dívida, a uma família que já não consegue pagar as prestações do crédito?", questiona.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 08:21 | favorito
tags: