CGD: trabalhadores avançam para greve contra privatização

O Sindicato dos Trabalhadores Grupo Caixa (STGC) marcou greve dos trabalhadores do banco público para 2 de novembro contra a privatização do banco e o não pagamento dos subsídios de férias e de Natal.

Segundo disse à Lusa João Lopes, presidente do STGC, a greve é uma «forma de dizer basta e tomar uma posição pública contra um conjunto de situações» a que os funcionários do banco público se opõem.

Os trabalhadores criticam a administração da CGD, liderada por José de Matos, de não pagar os subsídios de férias e de Natal este ano, considerando que o corte das remunerações dos funcionários serve para «financiar a empresa», afirmou o dirigente sindical.

Outro das razões do protesto prende-se com a eventual privatização da CGD, depois das notícias surgidas nas últimas semanas que dão conta do interesse do Governo numa alienação (ainda que parcial) do banco público a privados.

«A adesão à greve será uma prova da nossa recusa da privatização», afirmou João Lopes, adiantando que a propósito desse assunto vão ser pedidas audiências aos grupos parlamentares e ao Presidente da República, Cavaco Silva.

No dia da greve, a 2 de novembro, deverá haver uma concentração de trabalhadores junto à sede do banco, em Lisboa.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 21:51 | comentar | favorito
tags: