Associação Portuguesa de Bancos atira-se à Taxa Tobin

Medida ganha adeptos na Europa mas banca nacional alerta para perigos.

A Associação Portuguesa de Bancos (APB) está contra a introdução, em Portugal, de uma taxa sobre as transacções financeiras, argumentando que tal pode vir a dificultar ainda mais a concessão de crédito.

"Espero que o OE/13 não contemple o eventual imposto/taxa sobre transacções financeiras ou de mercado de capitais, de que se tem falado, que não vigora nos restantes países do Eurogrupo e cuja aplicação, a apenas um ou alguns Estados membro, provocaria distorções de mercado com consequências muito negativas para os países que o introduzissem antecipadamente", disse Faria de Oliveira, presidente da APB, em resposta escrita ao Diário Económico.

"Constituiria mais uma significativa desvantagem competitiva para a banca portuguesa, que está sólida e solvente, com um rácio CT1 acima dos 11% e que melhorou significativamente a sua situação de liquidez, mas que está a ser muito penalizada pelos impactos da conjuntura e por não ter acesso ao Mercado Monetário Interbancário", acrescenta.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 08:26 | favorito