17
Out 11

BPN: estimativa de prejuízos mantém-se

O Governo mantém a estimativa do prejuízo total do Banco Português de Negócios e não está inscrita qualquer despesa com o banco no Orçamento do Estado para 2012, dado o processo de venda da instituição já em curso.

«A nossa estimativa do prejuízo total mantém-se nos 2,4 mil milhões de euros», afirmou a secretária de Estado do Tesouro e Finanças, ladeada pelo ministro das Finanças, na apresentação da versão final da proposta de Orçamento do Estado para 2012. 

«No próximo ano não esperamos despesa. O processo de alienação [do banco] deverá estar concluído», pelo que não há qualquer «reflexo do BPN no Orçamento de 2012», disse Maria Luís Albuquerque. 

Recorde-se que o BPN foi adquirido pelo banco BIC, instituição liderada por Mira Amaral. 

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 22:37 | comentar | favorito
tags:
31
Jul 11

BIC é o comprador do BPN

O BPN custou 2,4 mil milhões de euros ao Estado. BIC pagará 40 milhões de euros pelo banco.

O Governo seleccionou a proposta do BIC no processo para a compra do BPN. O banco angolano deverá pagar 40 milhões de euros pelo BPN. "A proposta de aquisição de 100% das acções do BPN pelo Banco BIC é de 40 milhões de euros", referem as Finanças em comunicado. No entanto, caso o banco apresente resultados positivos superiores a 60 milhões de euros ao final de cinco anos, será pago ao Estado "uma percentagem de 20% sobre o respectivo excedente, a título de acréscimo de preço".

O ministério refere que o "custo do Estado com o BPN, descontando do preço de venda, ascende nesta data a cerca de 2,4 mil milhões de euros". A celebração do contrato formalizando a transacção deverá ocorrer num prazo de 180 dias.

A proposta apresentada pelo BIC apenas assegura a integração de metade dos actuais colaboradores do BPN. Dos actuais 1.580, o banco angolano compromete-se a integrar 750. O Estado assume os "custos com a eventual cessação dos vínculos laborais dos trabalhadores das agências e/ou centros de empresa que venham a ser encerrados ou reestruturados num prazo máximo de 120 dias após as transmissões das acções".

Além do BIC, o Governo recebeu propostas de compra por parte do Núcleo Estratégico de Investidores (NEI) e do Montepio. O porta-voz do NEI garantiu recentemente que a proposta deste grupo pelo BPN superava os 100 milhões de euros.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 20:33 | comentar | favorito
22
Mai 11

Fundo de ajuda à banca vai 'pagar' BPN

Estado prepara-se para recorrer ao dinheiro da troika para suportar aumento de capital de 500 milhões_do banco e deverá utilizar empréstimo externo para substituir financiamento da CGD ao BPN.

Tudo aponta para que o BPN venha a ser o primeiro beneficiário do fundo de 12 mil milhões de euros disponibilizado pela troika para ajudar os bancos portugueses. O Estado, segundo apurou o SOL, pretende recorrer a estes fundos para suportar o aumento de capital de 500 milhões de euros que terá de realizar no banco, nacionalizado em Novembro de 2008 e cuja venda terá de acontecer até ao final de Julho deste ano.

Está também em cima da mesa a possibilidade de o Estado vir a utilizar parte do empréstimo externo para substituir o financiamento da Caixa Geral de Depósitos (CGD) ao BPN. As injecções de liquidez do banco estatal somam cerca de 5,2 mil milhões de euros, dos quais apenas 3,5 mil milhões têm aval público.

A grande fatia destes compromissos (3,1 mil milhões de euros) foi transferida para a Parups, Parvalorem e Parparticipadas (sociedades-veículo criadas no ano passado para receberem os activos ‘tóxicos’ do BPN) através da emissão de um empréstimo obrigacionista.

Totalmente subscrito pela CGD, este empréstimo tem uma carência de capital de dois anos e um prazo de reembolso de dez, mas, em caso de incumprimento, a responsabilidade de reembolso dos pagamentos anuais à Caixa é do Estado.

Além disso, o Estado terá de assumir um eventual incumprimento do empréstimo de 400 milhões da Caixa ao próprio BPN, também com garantia pública.

O recurso directo da CGD ao fundo de recapitalização da banca também pode estar na calha. O presidente da CGD, Fernando Faria de Oliveira, é para já o único banqueiro a assumir a possibilidade de vir a utilizar o dinheiro da ajuda para se recapitalizar. Ao SOL Faria de Oliveira disse que «nada está decidido, mas se há essa possibilidade não haverá qualquer razão para não se utilizar em caso de necessidade».

Mas o eventual recurso da CGD ao fundo da troika não deverá, no entanto, acontecer este ano. Para cumprir o rácio de solvabilidade core tier I de 9% imposto pelo Banco de Portugal (BdP), a Caixa precisa apenas de cerca de 150 milhões de euros – valor que poderá ser conseguido com a suspensão da entrega de dividendos ao accionista Estado, a par da venda de alguns activos não estratégicos, tal como o supervisor recomendou e outros bancos estão a fazer.

O BES, por exemplo, vendeu a participação de 4,1% que detinha no Bradesco por 860 milhões de euros e o seu presidente, Ricardo Salgado, admite continuar a vender activos, nomeadamente internacionais, para aumentar os rácios de capital. O BES, que também decidiu cortar 10% nos dividendos distribuídos sobre os lucros de 2010, tem um core capital de 8,92%, estando por isso perto da meta do BdP para 2011.

fonte_:http://sol.sapo.pt/

publicado por adm às 14:43 | comentar | favorito
27
Abr 11

Banca: BPN diminui prejuízos para 126,6 milhões de euros em 2010

O Grupo BPN melhorou os seus prejuízos em 90 milhões de euros no ano passado, para 126,6 milhões de euros negativos, face a perdas de 216,6 e de 575,2 milhões de euros verificadas nos exercícios de 2009 e 2008.

"Foi feito um esforço para melhorar os resultados e é de realçar a melhoria muito significativa face a 2008", destacou à agência Lusa Norberto Rosa, vice-presidente do Banco Português de Negócios (BPN).

O administrador explicou que a melhoria dos resultados foi possível devido à redução de custos, frisando que o BPN tem operado num ambiente adverso, dadas as insuficiências de capital e as dificuldades de liquidez que encara.

fonte:http://www.dn.pt/I

publicado por adm às 22:51 | comentar | favorito
tags: