O adeus da banca a África

Os bancos portugueses estão a dizer adeus a África, mais concretamente a Angola.

O primeiro a fazê-lo foi o BPI, ao anunciar a intenção de avançar com uma proposta de separação dos ativos africanos da atividade doméstica. A cisão resolve o problema causado pelas exigências do BCE, que pretende que o banco reduza a elevada exposição ao risco, mas deixa o banco mais vulnerável a uma possível OPA.

Esta semana foi a vez do BCP. O banco liderado por Nuno Amado vai deixar de ter uma operação própria em Angola, com a fusão entre o Banco Millennium Angola e Banco Privado Atlântico.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 10:34 | favorito
tags: